O eneagrama é um sistema de autoconhecimento, ele te auxilia no mapeamento da  personalidade. Ele nos ajuda a trazer consciência para padrões de comportamentos que são construtivos ou destrutivos e oferece caminhos para que o indivíduo se desenvolva por meio do autoconhecimento. Porém pouco se fala de sua origem. Então se você quer saber um pouco mais sobre essa sabedoria milenar, fique com a gente.

A origem do Eneagrama

Nossa história começa com o mestre espiritual greco-armênio George Ivanovic Gurdjieff (1866-1949) que em sua jornada para compreender o sentido da vida e os mistérios por trás dela, viajou por diversos países como Tibet, China e Índia em busca de respostas.

Gurdjieff fundou sua própria escola em 1913 na Rússia e que se expandiu para outros países como Georgia, Turquia, França entre outros países na Europa.

Se você quer saber mais sobre sua vida assista ou leia “Encontros com homens notáveis”. Também há outro livro chamado “Fragmentos de um ensinamento desconhecido” que foi escrito por um de seus alunos – P. D. Ouspenski.

Gurdjieff foi o responsável por trazer ao ocidente a sabedoria do Quarto Caminho, ou da Psicologia Esotérica – que é focada no processo de olhar para dentro de si mesmo na busca de suas próprias respostas e questionamentos. Em outras palavras, lembrar-se de si é trazer a consciência de sua verdadeira essência, compreendendo que conhecer a si mesmo é também conhecer o universo. Assim como estudar e conhecer as leis do universo é também conhecer a si mesmo.

O símbolo do eneagrama

Gurdjieff compartilhou seu conhecimento com o ocidente da sabedoria extraída do seu contato com o símbolo milenar do eneagrama. O símbolo é composto por 3 formas: um círculo, um triângulo e uma hexade. Formam as 9 pontas que indicariam o caminho do processo de evolução, tanto individual quanto coletivo.

Porém ainda não se tem conhecimento exato sobre a origem desse símbolo na humanidade. Diz-se que esse símbolo tenha surgido na Babilônia por volta de 2500 a.C. Contudo, é sabido de sua presença em tradições milenares como do pensamento grego de Pitágoras e Platão às filosofias herméticas, neoplatônicas e gnósticas passando por Judaísmo, Islamismo e Cristianismo.

Foi no início dos anos 60 que um dos principais estudiosos responsáveis por reunir, estruturar e sintetizar os ensinamentos do eneagrama. O psicólogo boliviano Oscar Ichazo foi responsável por associar as relações do símbolo com os traços fundamentais da natureza humana, criando assim os 9 tipos de personalidade.

Contribuições importantes

Aqui temos a entrada de outro personagem importante, Cláudio Naranjo que vem a conhecer o Oscar Ichazo em 1970 no Chile através de um retiro espiritual que o próprio Ichazo conduziu. Assim o conhecimento do eneagrama foi transmitido para Naranjo, que iniciou seu profundo processo de busca espiritual, bastante influenciado por Oscar Ichazo e outros mestres.

Cláudio Naranjo importou a sabedoria do enagrama para psicologia e formulou então a psicologia dos eneatipos. Como uma ferramenta que fornece transformações profundas e criativas em nosso funcionamento psíquico.

O eneagrama não é apenas uma divisão de identidade descritiva da humanidade, ele também representa 9 características que nos colocam no ciclo da repetição que muitas vezes restringe e bloqueia nosso potencial de evolução e crescimento.

A amplitude do eneagrama

O eneagrama fala também sobre feridas, obstáculos, neuroses e vícios que nos prendemos e perdemos. O eneagrama é uma ferramenta que tem como objetivo favorecer o processo de trazer a consciência esse ponto essencial de nosso psiquismo para então conseguirmos iniciar nossa jornada de superação e evolução pessoal. Buscando nossa verdadeira essência que deseja se libertar e evoluir em busca de sua realização.

Se diz respeito também a certos momentos marcantes de nossa infância onde nosso processo de desenvolvimento houve certa ruptura ou fratura.

Através do eneagrama identificamos os caracteres que nos fixamos e nos agarramos na tentativa de nos adaptarmos ao mundo e as situações da vida.

A teoria dos eneatipos

mandala eneagrama Na teoria dos eneatipos cada tipo do eneagrama, em algum momento da vida, a pessoa precisou daquele modo de funcionamento como estratégia para se adaptar ou sobreviver a alguma situação psiquicamente e intensamente desafiadora e até mesmo insuportável em seu desenvolvimento.

O que acontece é que essa estratégia ou condicionamento passa a se tornar um piloto automático daquele indivíduo, desconectando o sujeito da totalidade de seu potencial criativo, fazendo com que ele não perceba que essa estratégia primordial, talvez possa não fazer mais sentido na situação que ele se encontra no presente.

Ainda segundo Cláudio Naranjo, o eneatipo – ou caráter, é um conjunto de características fundamentais e de padrões cognitivos marcados em nosso psiquismo.

Sua teória diz que o núcleo fundamental do caráter tem uma natureza dupla, um aspecto motivacional, ou seja uma paixão e uma distorção cognitiva – fixação. No qual cada um desses aspectos se influenciam mutuamente gerando um conjunto de característica, formando os 9 eneatipos que não são apenas estilos de personalidade e sim um conjunto organizado de estrutura de personalidade que terão relação entre si. Seja essa relação de oposição, complementaridade, continuidade e assim por diante, mas que vão operar de acordo com a disposição geométrica do eneagrama.

Os eneatipos

  • Eneatipo 1: Perfeccionista – Irá ou ego ressentido
  • Eneatipo 2: Ajudante – O orgulho ou ego bajulador
  • Eneatipo 3: Vencedor – A vaidade / Ego exibido
  • Eneatipo 4: Intenso – A inveja / Ego melancólico
  • Eneatipo 5: Analítico – A avareza / Ego Avaro
  • Eneatipo 6: Precavido – O Medo / Ego covarde
  • Eneatipo 7: Otimista – A gula / Ego planejador
  • Eneatipo 8: Poderoso – A luxúria / Ego vingativo
  • Eneatipo 9: Mediador – A preguiça / Ego índole
Descubra seu eneatipo Faça o teste do eneagrama

Conclusão

Com isso encerramos a história resumida sobre a origem do eneagrama. Se você gostou e quer descobrir seu eneatipo acesse nosso “Teste do Eneagrama“. Se você quer aprofundar mais no estudo do enagrama recomendamos o curso “Eneagrama – Despertar da personalidade

Fontes:

  • Fragmentos de um ensinamento desconhecido – G. I. Gurdjieff
  • Interviews with Oscar Ichazo – O. Ichazo
  • O Eneagrama – Compreendendo-se a si mesmo e aos outros em sua vida – Helen Palmer
  • Sabedoria do Eneagrama – Don Richard Riso
  • Encontro com homens notáveis – Filme

Junte se a comunidade

Receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Claudinha De La Fuente

Claudinha De La Fuente

Sou a Claudinha de La Fuente, 40 anos, formada em Administração pela Universidade Cidade de São Paulo e especialista em Gestão de Negócios pelo Senac SP. Iniciei meu processo consciente de autoconhecimento aos 15 anos e me apaixonei por esta área do conhecimento interior. Trabalhando há 23 anos na Educação profissional percebo o quanto o autoconhecimento é fundamental, não apenas para decidir sobre sua carreira, mas para compreender e desenvolver suas habilidades técnicas, emocionais, intelectuais e comportamentais.