O que é a síndrome de burnout, questão que afeta 32% do Brasil

Tópicos do artigo

Apesar de ser um termo conhecido desde 1970, só há pouco tempo foi inserido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) à sua Classificação Internacional de Doenças que entrará em vigor em 2022 (CID-11).

O que se sabe é que a Síndrome de Burnout tem como forte fator causador a exposição ao estresse, sobretudo no contexto laboral..

Dessa relação surgiu uma derivação do nome do transtorno: Síndrome do Esgotamento Profissional.

A falta de energia suscitada pela condição faz com que os colaboradores tenham dificuldade para realizar suas tarefas no meio corporativo acarretando, muitas vezes, no absenteísmo.

A dimensão do problema é grande e precisa ser olhada com atenção, uma vez que 85% dos afastamentos do trabalho em nosso país se dão por questões psicológicas e emocionais, segundo a OMS.

Por isso tudo, é de suma importância que as lideranças do mundo empresarial e as pessoas como um todo tomem consciência desse problema e saiba como evitá-lo.

Para saber mais, continue com a gente até o final e tenha uma excelente leitura!

O que é a Síndrome de Burnout?

Em primeiro lugar, a Síndrome de Burnout é uma condição causada por extrema fadiga mental no ambiente laborativo.

A dinâmica dentro das empresas afeta diretamente o surgimento da condição. Ou seja, o nível de exigência e a maneira como os trabalhadores são cobrados interferem muito na saúde mental dos colaboradores.

Outro fato que é relevante acerca da Síndrome de Burnout é a prevalência expressiva no Brasil e no mundo como um todo.

Segundo a International Stress Management Association (ISMA-BR), 70% dos brasileiros sofrem as consequências do estresse.

Nesse contexto, entende-se que parte expressiva da nossa população está em risco para o desenvolvimento do transtorno de Burnout, o que é bastante preocupante.

Segundo a International Stress Management Association (ISMA-BR), 72% dos brasileiros sofrem as consequências do estresse. Desses, 32% sofrem com o Burnout.

Quais os sintomas da Síndrome de Burnout?

O que é muito importante dizer é que a Síndrome de Burnout não aparece de um dia para o outro. Dessa forma, são vários os sinais e sintomas que podem ser observados antes do diagnóstico em si do transtorno.Diferente de problemas de saúde puramente orgânicos, a Síndrome do Esgotamento Profissional suscita na pessoa sintomas de natureza:

  • Física – dores pelo corpo, fadiga, insônia,;
  • Mental – falta de foco, dispersão, ansiedade, fala desarticulada, confusão mental;
  • Emocional – que na autoestima, tendo dificuldade em ver seu valor.

 

Embora esses sintomas possam estar presentes de forma aleatória, na maioria dos casos se segue uma ordem até o desenvolvimento do transtorno. Veja só:

  • 1º – Necessidade de provar aos outros que se faz bem o seu trabalho;
  • 2º – Trabalhar, voluntariamente, com rotinas extenuantes, inclusive aos finais de semana. Nesse momento costuma-se ter sonhos com o trabalho;
  • 3º – Negligencia-se dos cuidados consigo e com os outros que ama para focar no trabalho;
  • 4º – Surgem problemas interpessoais, pois a pessoa começa a se comparar com os demais no trabalho, podendo julgar aqueles que têm uma rotina menos extenuante; 
  • 5º – O trabalho é realizado sem nenhuma satisfação. Não é feito com alegria, mas sim com apatia e medo;
  • 6º – A pessoa não mais vê o próprio valor, sentido grande vazio que pode se tornar uma compulsão (por exemplo, buscar preenchimento com a alimentação copiosa ou no uso de drogas);
  • 7º – Surge a Síndrome do Esgotamento Profissional.

 

Como se pode ver, o corpo sinaliza de várias formas que algo não vai bem antes do transtorno vir à tona.

Contudo, por meio de medidas dentro do contexto corporativo, é possível não só enriquecer a saúde mental dos colaboradores, mas também melhorar o funcionamento empresarial.

Confira! 

O que é possível fazer para evitar a Síndrome de Burnout?

Sem dúvidas, as lideranças conscientes e com conhecimentos sobre cuidados com o bem estar psíquico no meio empresarial são como corações saudáveis que bombeiam o equilíbrio e a paz para todas as equipes de trabalho.

Nesse sentido, nota-se que uma das melhores formas de prevenção da Síndrome de Burnout são medidas que visam a redução do estresse e ansiedade no contexto corporativo. Seguem 5 ações eficazes nesse sentido:

1) Mindfulness corporativo

A prática do mindfulness corporativo comprovadamente diminui o estresse e ansiedade dentro do ambiente de trabalho.

Além disso, o hábito da meditação melhora muito as relações interpessoais, suscitando relações sinérgicas entre as equipes e maior colaboração entre os funcionários.

De fato, uma empresa que investe em treinamentos de mindfulness certamente fará com que seus colaboradores tenham melhor saúde mental e produtividade no trabalho.

2) Adequação dos prazos

A comunicação entre lideranças e colaboradores a respeito dos prazos é um ponto importante no cuidado da saúde mental corporativa.

A flexibilidade e empatia são características importantes das lideranças  para a manutenção da satisfação e equilíbrio nas empresas.

3) Cultura do amparo

É importante criar na cultura empresarial estímulos para que os colaboradores se ajudem de forma mútua.

O próprio mindfulness corporativo, realizado em reuniões conjuntas, já é uma forma de cultivar as relações entre os colegas de trabalho.

Assim, a união propicia melhora das relações interpessoais entre os colaboradores e otimiza o rendimento das equipes.

4) Ter clareza na parte financeira e da carga horária

De fato, esses são 2 das maiores fontes de conflitos dentro de uma empresa.

Afinal, quanto mais incertezas se tem sobre a rotina de trabalho e a remuneração envolvida, maior a ansiedade e estresse.

5) Trabalho como um meio, não um fim em si

É claro que o trabalho é uma parte crucial da vida humana.

No entanto, é importante criar na organização uma cultura que incentive a reflexão sobre o que também é valioso para cada colaborador.

Assim, cria-se um ambiente psicologicamente saudável, pois se tem plena noção de que a atividade laboral é um meio para ajudar na aquisição dos propósitos de vida.

O que não se pode esquecer sobre a Síndrome de Burnout

É claro que existem várias abordagens eficazes para prevenir a Síndrome de Burnout dentro das empresas.

Mas algo que não pode ser esquecido é que cada empresa tem um contexto.
Por isso, o ideal é que se procure ajuda especializada.

Dessa forma, é possível entregar ferramentas personalizadas para cada contexto.

Por exemplo, o mindfulness corporativo pode ser direcionado de acordo com as principais queixas das equipes de trabalho..

Nós da Onemind temos vários serviços de promoção da saúde mental para o meio empresarial.

Entre em contato conosco e saiba mais!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email