A psicologia transpessoal trata-se de uma visão além da abordagem humanista, psicanalista e comportamental, considerada a “quarta força por Abraham Maslow”.
Trata-se do estudo de diferentes aplicações nos níveis de manifestação de consciência, no qual irá focalizar a maneira que cada ser humano entende por realidade e proporcionará a expansão de consciência para o encontro com a própria unidade.

Compartilhe esse conteúdo:

A Psicologia Tranpessoal

“Psicologia Transpessoal ou quarta força é o titulo dado á uma força que está emergindo no campo da psicologia, por um grupo de psicólogos e profissionais, homens e mulheres de outros campos que estão interessados naquelas capacidades e potencialidades últimas que não têm lugar sistemático na teoria positivista e behaviorista “terceira força”. A psicologia transpessoal se relaciona especialmente com o estudo empírico e a implementação das vastas descobertas emergentes das metanecessidades individuais e da espécie, valores últimos, consciência unitiva, experiências culminantes, valores do ser (being-ser), êxtase, experiência mística, arrebatamento, último sentido, transcendência em si, encontro com supremo”( Sutich, 1969,p . 15).

Entendemos que tudo está integrado de maneira harmônica onde tudo é energia no qual forma-se uma rede inter-relacionada com sistemas universais no qual percebemos a energia sutil em diferentes estados de consciência.

A psicologia transpessoal irá se aprofundar na espiritualidade do ser, buscando compreender a energia sutil, ampliando as dimensões sobre a vida e a cartografia da consciência.

A abordagem integrativa transpessoal caracteriza-se como uma forma de integrar corpo, mente e espirito no qual cada individuo possui em si conteúdos necessários para que possa ser integrado para experienciar a unidade além do ego.

O embasamento teórico serve de estrutura para que cada individuo possa acessar os próprios elementos que compõe a experiência, visando maior conexão e integração do ser através de uma abordagem que apoiará o desenvolvimento de virtudes, valores positivos de natureza superior para o caminho da cura de cada pessoa.

Ao utilizar a abordagem integrativa reconhece-se a possibilidade de acesso as experiências de curas através do ser multidimensional, no qual uma visão holística é integrada de maneira genuína a ligação entre o ser físico e o ser transpessoal, que possibilitará estados de consciência evolutivo para compreensão do autoconhecimento e evolução aos seres humanos.

Aspecto Estrutural na abordagem integrativa transpessoal

O aspecto estrutural baseia-se em cinco conceitos nos quais foram o corpo teórico da Psicologia Transpessoal, no qual baseia-a se conforme abaixo:

  • Conceito de Unidade
  • Conceito de Vida
  • Conceito de Ego
  • Estados de Consciência
  • Cartografia da consciência

Estes conceitos traz a fundamentação de uma visão no qual traz a percepção que a unidade está disponível para que possamos acessar, no entanto é necessário o aprofundamento sobre os aspectos que permeiam a vida humana e assim seguir o caminho de unidade, pois todos as etapas fazem parte e são necessárias para o desenvolvimento consciente do ser humano.

Aspecto Estrutural: Corpo Teórico

Aspecto Estrutural: Corpo Teórico

Conceito Unidade de acordo com a Psicologia transpessoal:

Entende-se por unidade o momento que não há fragmentação, dualidade, medos e limitações.

Podemos estabelecer certa analogia, com este modelo, no sentido de que nos percebemos o tempo todo separados dos objetos e das pessoas, o que geram, em nosso psiquismo, uma crise de fragmentação. Essa crise dá origem aos apegos, às identificações parciais e as consequências patológicas físicas e emocionais. (Weil, 1991).

A unidade proporciona uma conexão com o todo através de um estado de harmonia pura consigo e com o outro.

O caminho para consciência de unidade esta intrinsicamente ligado ao quanto o individuo conecta-se com momento presente, no qual torna-se um observador de si mesmo e entregando-se de maneira confiante e total para a luz e para o absoluto.

Para Pierre Weil a unidade é a propriedade do que não pode ser dividido, quando ele aborda a unidade cósmica, refere-se à transcendência da dualidade, das polaridades. É o todo, o absoluto, a plena luz. Nesse nível, inexistem tempo e espaço, há um eterno agora, um ser indivisível, e, portanto, sempre foi. Não há antes nem depois desta ou daquela etapa, “Unidade entre eu e o Universo, desaparecimento da tridimensionalidade do tempo. (Weil, 1995 p. 43).

A unidade é percebida a partir do momento que as ilusões do ego são reconhecidas pela mente consciente e dissolvidas pela consciência cósmica, não há aquilo que possa prender a evolução, pois é o destino de cada ser humano em etapas diferentes acessar a totalidade.

Este estado de unidade integra-se a partir do momento que existe o reconhecimento da dimensão espiritual no qual existe uma recuperação do humano que reintegra para o conceito de vida, cosmos, propósito, valores positivos e principalmente uma forma de vida equilibrada e elevada á partir de um enfoque de conexão direta com a inteligência suprema.

Conceito Vida de acordo com a Psicologia transpessoal:

Não existe um começo e nem um fim, a vida é um processo onde tudo é frequência vibratória que existe através das energias que se conecta com diferentes formas de vida.

A vida pulsa a todo momento, desde o desabrochar de uma flor, a inteligência das árvores, pássaros, animais e todos os elementos que compõem a natureza trata-se de um sistema evolutivo de eterna continuidade.

O processo de vida acontece desde o nascimento até morte e sua continuação, no entanto esta morte está ligada à nossa própria existência, no qual muitas vezes morremos diariamente para padrões comportamentais nocivos a vida, crenças limitantes e tudo o que não apoia na evolução, pois assim como uma lagarta precisa ter coragem de morrer para seu casulo e assim se preparar para o seu renascimento como uma borboleta.

A morte seja física, mental, comportamental ela é vista como uma forma de passagem e transição do velho para o novo apoiando assim o processo evolutivo do ser humano.

No enfoque transpessoal, entendemos que a vida e morte são processos de transições através de elementos disponíveis para vivenciar cada experiência necessária para próxima etapa da vida. Algumas reflexões resumidas abaixo por (Weil, 1991):

  • Existem sistemas energéticos inacessíveis aos nossos cinco sentidos, mas registráveis por outros níveis de percepção;
  • Tudo na natureza se transforma e a energia, que compõe, é eterna;
  • A vida começa antes do nascimento e continua depois da morte física;
  • A vida mental e a vida e espiritual formam um sistema suscetível de se desligar do corpo físico;
  • A vida individual é inteiramente integrada e forma um todo com a vida cósmica;
  • A evolução obtida durante a existência individual continua depois da morte física;
  • A consciência é energia, que é a vida, no sentido mais amplo: não apenas a vida biológica, física, mas também a da natureza, a do espirito, a vida-energia, infinita nas suas mais diferentes expressões. A vida, que é eterna, ilimitada, que sempre existiu. Desconhecemos sua origem e nem sequer podemos imaginar, de forma concreta, o seu fim; é inesgotável, uma fonte que jorra incessantemente, nas suas diferentes manifestações.

Portanto, podemos concluir que o conceito de vida no conceito integrativo permite que o ser humano possa transmutar o velho para o novo, e assim entender que os ciclos de morte e renascimento ampliam a visão de vida e o conecta com a expansão da consciência, possibilitando o entendimento de continuidade da vida em todos os estágios sejam eles físicos, mentais ou espirituais.

Utilizamos estes estudos em nossos atendimentos, treinamentos visando o autoconhecimento através de um aprendizado expansivo e integrativo, no qual traz  resultados efetivos para a integração do ser humano.

Acredito que esse artigo já tenha ficado grande de mais. Dessa forma, nos próximos posts continuarei a descrever os conceitos do ego, estados de consciência e sobre a cartografia da consciência.

Espero que tenha gostado desse artigo e que ele contribua para aprimorar seus conhecimentos sobre a Psicologia Transpessoal e sua abordagem.

Fiquem em paz

Herica Ponsiana

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

SALDANHA, V. Psicologia transpessoal. Ijuí – RS: Unijuí, 2008.
SIMÃO, M. Psicologia transpessoal e espiritualidade. O Mundo da Saúde, São Paulo. 2010; 34(4):508-519
APOSTILA, ALUBRAT, São Paulo, 2019, turma 11 

O que achou do post?

Compartilhe essa postagem:
Herica Ponsiana

Herica Ponsiana

Meu propósito é servir como ponte para que as pessoas possam perceber que elas têm todo poder interno e que podem transformar suas vidas através do autoconhecimento, despertar em cada um o pleno potencial de criação.